Interpretação de Gênesis 15



Interpretação de Gênesis

Interpretação de Gênesis 15


Abrão Recebe a Promessa de um Herdeiro. 15:1-21.
Durante toda a sua vida Abrão manifestou uma forte confiança em Deus. Foi fácil permitir que esta confiança brilhasse nas horas de triunfo. Quando ele se lembrava das maravilhosas promessas de Deus, era um conforto saber que o cumprimento delas seda na sua semente e por meio dela. Mas quando ele envelheceu e o fim de sua vida se aproximou enquanto ele continuava sem filhos, sentiu-se tentado a esmorecer.
Sua fé nas promessas se abalou. Como Deus poderia agora cumprir Suas promessas? Quando aS cumpriria? Abrão precisava de certeza. Então Deus lhe falou.
1. Não temas. . . eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande. Primeiro, Abrão devia abandonar o temor confiando inteiramente no Senhor. Esta figura de Deus como escudo tinha o intuito de proporcionar esperança, coragem e fé. Mas defesa não bastava. Abrão precisava ter diante de seus olhos a certeza de uma recompensa que lhe proporcionasse a maior das alegrias. Talvez a tradução teu galardão será sobremodo grande seja a que mais se aproxima do sentido do texto dentro do contexto. As duas maneiras de traduzirmos estas palavras (eu sou... teu grandíssimo galardão, E.R.C.)
deixam-nos confusos até compreendermos que ambas são garantias de vitória.
2-7. O Senhor assegurou a Abrão que não devia considerar o damasceno Elíézer como seu herdeiro, pois um filho realmente seu nasceria para rico cumprimento de cada predição. Em momentos de perigo ou desespero Abrão devia crer na proteção de Deus, no cumprimento de Suas promessas e no ilimitado número de seus descendentes. Era um desafio a uma fé sublime. E Abrão era capaz de crer porque ele conhecia Aquele que fizera aS promessas. Ele sabia que podia confiar em Jeová. Embora não houvesse nenhuma criança no seu lar, Deus encheria a terra com aqueles que olhariam para Abrão como seu pai. Submissão confiante à vontade de Deus é o elemento básico na verdadeira religião. 6. isso lhe foi imputado para justiça. A qualidade daquele que anda direito diante de Deus é indescritivelmente preciosa aos olhos do Senhor. Abrão foi justificado, isto é, considerado justo, com base na sua fé.
8-21. Imediatamente Jeová prontificou-se a ratificar a aliança com o homem que se submetera à vontade divina (cons. Gn. 12:1-3). O hebraico berit é diversamente traduzido para “aliança”, “pacto”, “solene acordo”, ''testamento”, “tratado”. Nenhuma dessas palavras dá o significado exato desta solene transação. Antigamente os homens costumavam ratificar um pacto ou convênio passando entre as metades de um animal sacrificado. Este “cortar do pacto” não era um sacrifício em si. Antes, era uma cerimônia sagrada pol meio da qual os homens declaravam seu solene propósito de manter o acordo. Alguns estudiosos da Bíblia têm destacado que no exemplo registrado em Gn. 15:8-21, só um dos representantes simbólicos das partes contratantes – uma tocha de fogo (cons. Jz. 7:16,20), símbolo de Jeová passou entre as metades dos animais. Em outras palavras, o convênio neste caso só teria de ser mantido da parte de Deus. Só o Senhor poderia cumprir Suas promessas. Ele daria a Abrão descendentes tão numerosos quanto as estrelas e lhes daria uma grande terra, a se estender das portas do Egito até o grande Eufrates.




Mais estudos bíblicos sobre o Livro de Gênesis

Interpretação de Gênesis 15 Interpretação de Gênesis 15 Reviewed by Biblioteca Bíblia on segunda-feira, julho 11, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.