Interpretação de Gênesis 39



Interpretação de Gênesis

Interpretação de Gênesis 39


José e a Esposa de Potifar. 39:1-23.
1-6b. José foi levado ao Egito. Quando José assumiu suas tarefas na casa de Potifar, era escravo e estrangeiro. Primeiro, veio a ser um servidor pessoal do oficial do egípcio. Quando Potifar descobriu que ele era ativo, expedito e digno de confiança, e viu que o Senhor era com ele (v. 3), colocou-o sobre todas as suas propriedades como superintendente com os mais amplos poderes. Em sua nova posição, José era responsável por cada detalhe da direção da casa, com uma única exceção: na qualidade de estrangeiro, não podia supervisionar o preparo das refeições (cons. 43:32).
6c. José era invulgarmente atraente. Tinha saído de sua mãe, Raquel, da qual se disse: “Raquel era formosa de porte e de semblante”, isto é, “formas agradáveis” e “rosto agradável” (cons. 29:17) Além disso, José irradiava uma piedade doce e limpa que o tornava ainda mais atraente.
7-13. A esposa de Potifar não resistiu à tentação de conquistar José. Ao que parece nada tinha com o que ocupar a sua mente e nenhum princípio que a tolhesse na hora da tentação. Para José, que vivia sempre em comunhão com o Deus santo, pecar com aquela mulher estava completamente fora de questão. Seria pecar contra Deus e desonestidade contra o homem que confiava nele tão irrestritamente. Embora a tentação tenha vindo com encanto sutil, súbito e forte, a vitória de José estava garantida.
14-20. Frustrada, a tentadora transformou-se em difamadora. Tomada de rancor ela acusou José falsamente de tentativas indecentes, esperando despertar a simpatia dos outros servos e enraivecer o seu marido o bastante para que matasse o jovem. As evidências circunstanciais eram fortemente incriminadoras. Potifar foi tomado de ira. Contudo, apesar da seriedade da acusação, ele evidentemente tinha alguma dúvida sobre a culpa de José, pois não o matou. Em vez disso, enviou-o para o cárcere (a “Casa Redonda”). Esta cadeia era provavelmente uma torre ou masmorra onde os prisioneiros ligados à vida oficial eram mantidos. O hebraico sohar, cárcere, pode ser uma tentativa de traduzir uma palavra egípcia.
Na estória egípcia, Conto dos Dois Irmãos, há um paralelo interessante com a experiência de José. Nesta estória um homem casado morava na mesma casa com o seu irmão. A esposa do primeiro acusou o irmão mais moço de atitudes impróprias. O marido, embora zangado, procurou descobrir a verdade. Ao descobrir que a esposa era culpada, o marido a executou. Esta estória data do tempo de Seti II, isto é, cerca de 1180 A.C.
21-23. A vida na cadeia não era agradável, mas a narrativa declara que o Senhor, porém, era com José. Como isto fazia diferença! Ele se sentia confortado e fortalecido.

Mais estudos bíblicos sobre o Livro de Gênesis

Interpretação de Gênesis 39 Interpretação de Gênesis 39 Reviewed by Biblioteca Bíblia on domingo, julho 10, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.