Interpretação de Gênesis 24



Interpretação de Gênesis

Interpretação de Gênesis 24


        Elíézer, Isaque e Rebeca. 24:1-67.
O velho patriarca estava avançado em anos (heb., entrado em dias). Isaque continuava solteiro. Abraão estava preocupado com a possibilidade de seu herdeiro vir a se casar com uma cananita e não com uma moça do seu próprio povo. Mandou Eliézer, o seu servo de confiança, fazer a longa viagem até a Mesopotâmia em busca de uma noiva para Isaque.
1-9. Disse Abraão ao seu mais antigo servo . . . tomarás esposa para Isaque, meu filho. Antes que Elíézer partisse, Abraão lhe deu instruções detalhadas e exigiu que fizesse um voto sagrado. Colocar a mão sob a coxa era atitude solene, significando que se o juramento fosse violado, os filhos, mesmo os que ainda não tinham nascido, vingariam o ato de deslealdade. Por meio do juramento, o servo ficaria obrigado a maior diligência na obtenção de uma esposa aceitável para Isaque. Abraão assegurou-lhe que receberia a ajuda de Deus: Ele enviará o seu anjo, que te há de preceder, e tomarás de lá esposa para meu filho.
10-14. O servo . . . levantou-se e partiu... para a idade de Naor. O servo recebeu a promessa de orientação divina e estava ansioso em ser conduzido. Um homem devoto, que buscava conhecer a vontade de Deus, orou fervorosamente e confiou que receberia orientação detalhada. Sentia que um erro poderia ser desastroso. É claro que Eliézer era o homem de Deus para uma expedição altamente importante. A cidade de Naor. A cidade de Harã ou uma cidade chamada Naor nas vizinhanças de Harã. Mesopotâmia é a tradução do hebraico que poderia literalmente ser traduzido para “Arão dos dois rios”, isto é, a região dos vales dos rios Tigre e Eufrates. Betuel era o pai de Labão e Rebeca. Os pais de Betuel eram Naor e Milca. Abraão era seu tio.
15-28. Quando o servo encontrou-se com Rebeca junto ao poço, convenceu-se de que Deus tinha respondido sua oração e o guiara diretamente à moça. Ela era linda e inteligente, e atendia a cada requisito que ele estipulava. Então Eliézer deu-lhe alguns presentes preliminares – um pendente para o nariz e dois braceletes, tudo vistoso e extremamente valioso. Outros presentes se seguiriam quando a família se reunisse na tenda da mãe de Rebeca.
29-31. Labão . . . Elíézer . . . Rebeca. Labão revelou seu verdadeiro caráter vendo o valioso pendente e os braceletes, decidiu que nada deveria ser poupado para reter Eliézer. Ele não poderia deixar de ser hospitaleiro com um homem que fazia tais presentes. Aquelas jóias eram apenas o começo. Logo outras jóias de prata e ouro e lindas vestes foram oferecidas a Rebeca. E ricos presentes (v. 53), presentes especiais, foram oferecidos à mãe e ao irmão da noiva. De uma certa forma eram para compensar a perda de um membro querido da família. O costume de dar ricos presentes aos membros da família da noiva vem desde os tempos de Hamurabi (1728-1686 A.C). Talvez fosse resquício dos tempos em que a noiva era realmente negociada.
34-48. Elíézer contou com alguns detalhes a surpreendente resposta que recebeu à sua oração quando pediu orientação e certeza. O homem de Deus sabia que o Senhor o orientara e que Rebeca era a escolha de Deus para o seu jovem senhor.
49-61. Sem consultar a noiva escolhida, os outros membros da família deram sua palavra definitiva: Rebeca seria a esposa de Isaque. Eles queriam que a moça ainda permanecesse em casa por algum tempo (talvez alguns meses), mas ela, quando indagada, declarou estar pronta a partir imediatamente. Foi uma decisão momentosa para ser tomada por uma jovem. Seu novo lar ficava muito longe e provavelmente nunca mais veda sua família. Ela ia pela fé, como Abraão o fizera anos antes. Nova vida em Canaã seria sua recompensa.
62-65. Saíra Isaque a meditar no campo. Isaque estava esperando a sua noiva perto de Beer-Laai-Roi, onde Hagar encontrara esperança, alegria e orientação divina. O hebraico sueih, geralmente traduzido para meditar, também pode ser “passear”, “orar”, “gemer”, “lamentar”. O versículo 67 pode jogar alguma luz sobre o seu significado. Isaque precisava de conforto. É possível que Sara tenha falecido durante a ausência de Eliézer. A narrativa descreve Rebeca literalmente saltando do camelo, em atitude de respeito diante de Isaque e devida consideração por sua importância. Rapidamente arrumou o seu véu, de acordo com as regras da etiqueta vigente. Uma mulher comprometida devia permanecer com o rosto velado até que o casamento fosse consumado. Só então seu esposo poderia olhar o seu rosto.
66,67. Elíézer deu a Isaque um relatório completo de tudo o que aconteceu na longa viagem. Isaque compreendeu que Deus guiara o servo na escolha de Rebeca e reconheceu que a vontade dEle devia ser cumprida no assunto. Instalou Rebeca na tenda da própria Sara, e assim ela veio a ser a primeira dama daquela terra. Dois verbos destacam-se no versículo que encerra o capítulo: Isaque . . . a amou; assim foi Isaque consolado. O amor veio naturalmente, trazendo conforto e alegria ao coração de Isaque. Foi apropriado que uma alma solitária pudesse encontrar uma mulher que fosse linda e amável. O amor de Isaque engendrou compreensão, consideração e gentileza de alma. Foi muito bom que a jovem, tão longe de sua casa, fosse abençoada com um marido que a amou verdadeiramente. A palavra “consolado” tem significados ainda mais profundos quando considerados à luz do coração, do lar e do casamento. Isaque estava necessitando desesperadamente de “consolo”. Rebeca forneceu algo que estivera em falta desde a partida de sua mãe.
O hebraico neiham, “conforto”, significa realmente dar força ou poder para ficar de pé (cons. Jr. 10:4, onde o escultor de ídolos “conforta o seu ídolo com pregos e martelos”). O homem de fé sossegada, passiva e tímida uniu-se pelo casamento a uma mulher tão atirada, tão intrépida, tão ambiciosa, que seria destinada a lhe causar sofrimento nos anos vindouros. No entanto Deus estava liderando, e usaria até mesmo esses indivíduos imperfeitos para a execução de Sua vontade para o Seu povo.



Mais estudos bíblicos sobre o Livro de Gênesis

Interpretação de Gênesis 24 Interpretação de Gênesis 24 Reviewed by Biblioteca Bíblia on segunda-feira, julho 11, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.