Interpretação de Êxodo 34



Interpretação de Êxodo

Interpretação de Êxodo 34

(Interpretação da Bíblia)


Índice: Êxodo 1 e 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40

9) A Aliança Restaurada. 34:1-35.
1-3. Deus instruiu Moisés a subir ao monte como antes, trazendo com ele tábuas de pedra em substituição das que ele quebrara.
4-9. A revelação da glória de Deus a Moisés. “O que Moisés viu não somos informados, mas apenas as palavras pelas quais Jeová proclamou toda a glória do Seu ser . . . 'Este sermão do nome do Senhor', como Lutero o chama, revelou a Moisés a natureza mais íntima de Jeová . . . todas as palavras que a linguagem contém para expressar a idéia da graça em suas variadas manifestações ao pecador, estão aqui reunidas, para revelarem o fato de que, no íntimo do Seu ser, Deus é amor” (KD).
11-26. Quando Israel foi restaurada à comunhão de Jeová, dois dos pontos principais da aliança foram destacados, os mesmos que o povo ignorou em sua transgressão: Uma advertência de qualquer aliança com os cananeus; e um lembrete de suas responsabilidades no culto prestado a Jeová. Colunas . . . postes-ídolos (v. 13). Colunas. . . e asherim (RSV; ASV). Asherah, de acordo com a mitologia cananita, era uma deusa, a consorte de El. No V.T. ela aparece como a consorte de Tyrian Baal, introduzida pela fenícia Jezabel em Israel (I Reis 18:19). Asherim, a forma plural, eram objetos de culto erigidos para o culto de Asherah, provavelmente árvores ou postes. As colunas, ou masseboth, representavam a divindade masculina.
Veja observações em 13:13, 14 ; 23:12,15.19 para comentário sobre os versículos 18-26. Sega (v. 21). Colheita. O sábado tinha de ser observado, mesmo quando parecia mais necessário trabalhar.
27-35. Moisés voltou da montanha. “Com a adoção renovada da nação, a aliança do cap. 24 foi restaurada eo ipso; de modo que não havia necessidade de um novo acordo, e a anotação das condições fundamentais da aliança foi simplesmente projetada como prova de sua restauração” (KD).
29. Seu rosto resplandecia. A palavra hebraica para resplandecer é peculiar; tendo origem na palavra “chifre”, significa, literalmente, emitir raios. Jerônimo, na Vulgata, traduziu a cláusula à luz do significado básico da raiz da palavra – “chifrava”. Desde então Moisés tem sido freqüentemente representado, nos quadros, com chifres a lhe saírem da cabeça.


Mais estudos bíblicos sobre o livro de Êxodo: Introdução ao livro de Êxodo; Esboço do livro de Êxodo; Estudo do livro de Êxodo; Teologia do livro de Êxodo; Panorama do livro de Êxodo; Significado do livro de Êxodo; Estudo devocional do livro de Êxodo; Comentário do livro de Êxodo; Autoria do livro de Êxodo; Escopo e Propósito do livro de Êxodo

Interpretação de Êxodo 34 Interpretação de Êxodo 34 Reviewed by Biblioteca Bíblica on quarta-feira, janeiro 20, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.