Interpretação de Êxodo 10



Interpretação de Êxodo

Interpretação de Êxodo 10

(Interpretação da Bíblia)



Oitava Praga – Gafanhotos. 10:1-20.
2. As coisas que eu fiz. Como zombei dos egípcios. Como brinquei. Deus não estava se divertindo, mas havia uma ironia divina no fato de que o antagonismo de Faraó estava simplesmente levando a uma manifestação ainda maior da glória de Jeová.
4-6. O fato dos gafanhotos serem conhecidos e temidos por causa da devastação que causavam só tomou esta advertência mais terrível. As pragas de gafanhotos sofridas antes pelos egípcios nada seriam comparadas com esta.
7. Acaso não sabes ainda que o Egito está arruinado? Só Faraó parecia inconsciente da extensão dos prejuízos, ou talvez insensível.
8. Quais são (lit., quem e quem). Quem, exatamente irá?
10. A resposta de Faraó diante da exigência de que toda a nação devia partir foi a princípio cínica: “Seja o Senhor convosco, caso eu vos deixe ir”. Ele tinha esperanças, sugere a IB, de “que a proteção divina para a viagem” fosse “tão longínqua quanto a sua permissão”. Depois os acusou, “Tendes conosco más intenções”.
11. Vão, então, vocês, os homens, pois é o que na verdade me pediram. Se vocês são honestos, então sabem que para sacrificar só há necessidade de homens. Expulsaram. A prolongada entre vista terminou com esta explosão da ira de Faraó.
13. “O fato do vento ter soprado um dia e uma noite antes de trazer os gafanhotos, mostra que vieram de muito longe, e portanto provaram aos egípcios que a onipotência de Jeová ia muito além das fronteiras do Egito e regia todas aS terras” (KD).
16. O choque desta visitação tomou a pôr Faraó de joelhos, confessando seus pecados e implorando a remoção da praga.
17. Esta morte. Os gafanhotos quase destruíram completamente o que fora deixado da vegetação do Egito.
10) A Nona Praga – Trevas. 10: 21-29.
A nona praga seguiu-se à oitava sem introdução, pedido ou advertência.
21. Trevas que se possam apalpar. A maior parte dos mestres concordam que as trevas foram provavelmente causadas pelo hamsin, a violenta tempestade de areia tão temida no Oriente. O vento seco e quente como o hálito de uma fornalha enche o ar com areia e pó, de modo que o sol fica escondido. O calor, a poeira e a eletricidade estática tornam as condições físicas quase insuportáveis. Além disso há um efeito sobre a mente e o espírito proveniente da opressiva escuridão. Esta praga concluiu a série de milagres divinos e foi um prelúdio amedrontador para o ato final do juízo.
23. Luz nas suas habitações. Milagrosa e instrutiva foi a pronunciada demarcação entre Israel e o Egito.
24. Quase Faraó capitulou. Fiquem somente os vossos rebanhos e o vosso gado. Guardados como garantia do retorno deles.
25. Também tu nos tens de dar . . . sacrifícios. Isto é, tu tens de nos dar os meios para sacrificarmos, e portanto (v. 26), temos de levar todo o nosso gado.
28. Deixar toda a nação partir, sem a certeza de que voltada, era demais para Faraó. Ele não só declarou encerrada aquela entrevista, como também negou toda e qualquer entrevista futura com Moisés sob a ameaça de morte.
29. Deus já informara a Moisés (11:1) de que este seria o último apelo a Faraó, por isso Moisés respondeu, Bem disseste. Antes que o profeta partisse, entretanto, havia uma última mensagem a transmitir (11:4-8).

Mais estudos bíblicos sobre o livro de Êxodo: Introdução ao livro de Êxodo; Esboço do livro de Êxodo; Estudo do livro de Êxodo; Teologia do livro de Êxodo; Panorama do livro de Êxodo; Significado do livro de Êxodo; Estudo devocional do livro de Êxodo; Comentário do livro de Êxodo; Autoria do livro de Êxodo; Escopo e Propósito do livro de Êxodo

Interpretação de Êxodo 10 Interpretação de Êxodo 10 Reviewed by Biblioteca Bíblica on quarta-feira, janeiro 20, 2016 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.