Eclesiastes 7:1-29 — Significado e Explicação



Eclesiastes 7:1-29 — Significado e Explicação

Eclesiastes 7:1-29 —

Significado e Explicação

7.1 — O dia da morte de uma pessoa pode ser melhor do que o do seu nascimento se ela tiver zelado por uma boa reputação e influenciado outros positivamente.

7.2-4 — Estes versículos desenvolvem a ideia do versículo 1. Podemos aprender mais sobre o sentido da vida na casa do luto do que na casa da alegria.

7.5,6 — Queimar espinhos produz um fogo rápido, com pouco calor e faz muito barulho, exatamente como as risadas dos tolos; há mais barulho do que conteúdo.

7.7,8 — Outra forma desta máxima sobre o suborno se encontra em Êxodo 23.8 e em Deuteronômio 16.19. [Leia Mt 28.11-15; Lc 22.4-6.]

7.9 — Consulte Tiago 1.19.

7.10 — Deve-se resistir a tentação de glorificar o passado as custas do presente. Os prazeres ou vantagens desses dias podem ser mais imaginários do que reais.

7.11 — Quem encontra sabedoria encontra a vida, alega Salomão (Pv 8.35). A sabedoria é tão boa quanto uma herança; de fato, ela é ainda mais vantajosa ou proveitosa. Quanto ao sujeito os que veem o sol, parece ser uma variação da expressão mais familiar debaixo do sol.

7.12 — A palavra traduzida como “sombra” também pode ser vertida como “abrigo” ou “defesa”. O termo traduzido neste versículo como “excelência” costuma aparecer como proveito em Eclesiastes.

7.13 — O torto que não pode ser endireitado (Ec 1.15) traz de aflições e tribulações na vida, mas tanto estas quanto a prosperidade podem ser da vontade de Deus. Portanto, aceite-as e seja grato por elas, mas na adversidade aproveite para refletir sobre a bondade e a abrangência do plano de Deus.

7.14 — “Nada ache.” Se os mortais não conhecerem Deus e Seu plano, não serão capazes de discernir nada na vida (Ec 3.11) nem saberão nada do que lhes sucederá depois que se forem.

7.15 — Ao declarar que tem visto o justo perecer e o ímpio obter longevidade, o autor demonstra certa desilusão quanto ao que constatou, pois o contrário deveria ser o correto. No entanto, há injustiças na vida que sempre serão um mistério (Ec 3.16—4.3; 8.14).

7.16 — “Não sejas demasiadamente justo.” Poucos versículos em Eclesiastes são mais suscetíveis a interpretação errada do que estes (v. 16-18). Não se trata do chamado “caminho do meio”, que aconselha: “não seja santo demais nem perverso demais; peque moderadamente”. Nesta passagem, o pregador alerta contra a falsa religiosidade e as formas exibicionistas de adoração. No hebraico, o verbo que significa “ser sábio” poderia ser traduzido como “se achar sábio”, e ser demasiadamente justo significaria ser justo a seus próprios olhos (Pv 3.7).

7.17 — “Não sejas demasiadamente ímpio, nem sejas louco.” Talvez isso fosse melhor traduzido como “não expanda a sua perversidade e não seja louco; por que morrer antes de sua hora chegar?”

7.18,19 — O “isso” a que se refere Salomão e a sabedoria verdadeira, que provem de Deus. O “disso” é a insensatez dos tolos. A instrução “teme a Deus” indica que a verdadeira obediência, com adoração e respeito, é a melhor proteção contra todo tipo de loucura.

7.20 — Não há homem justo sobre a terra. Estas palavras lembram a oração de Salomão ao consagrar o templo (1 Rs 8.46; SI 14.2-4; 143.2).

7.21,22 — “Tampouco apliques o teu coração a todas as palavras [...] tu amaldiçoaste a outros.” Isso significa que alguém pode vir a tratar você tão mal quanto você tratou outra pessoa.

7.23 — “Inquiri com sabedoria.” Este verbo, “inquirir”, significa “por à prova”.

7.24 — O tema da sabedoria inalcançável também aparece em Jó 28. A resposta à pergunta “quem o achará” é Deus. Ele estabelece a sabedoria (Jó 28.23-28).

7.25 — “Em meu coração”. Neste versículo, como em Eclesiastes 2.1, há quase uma personificação do coração enquanto o pregador fala com ele.

7.26 — A literatura sapiencial está repleta de avisos sobre a mulher alheia (Pv 7). No entanto, isso contrasta com o elogio que o pregador presta a esposa, quando a mesma e presente do senhor (Ec 9.9).

7.27 — Conferindo uma coisa com a outra. O pregador adicionou, minuciosamente, uma coisa a outra até chegar a súmula. Neste versículo encontramos as duas primeiras ocorrências do verbo “achar”, de um total de seis.

7.28 — A verdade de que todas as pessoas são pecadoras é exposta com exagero deliberado. Nesta passagem, os termos “homem” e “mulher” significam um bom homem e uma boa mulher. No livro de Provérbios, Salomão imprime a mesma ideia a sua pergunta retorica: O homem fiel, quem o achará? (Pv 20.6).

7.29 — Mesmo tendo Deus feito tudo belo (Ec 3.11), e feito o homem reto (Gn 1.31), a busca de Salomão pela “súmula” fracassou. Todavia, a busca da humanidade por perversas imaginações (Pv 12.2) e intrigas teve imenso sucesso.

Eclesiastes 7:1-29 — Significado e Explicação Eclesiastes 7:1-29 — Significado e Explicação Reviewed by Biblioteca Bíblica on quinta-feira, abril 18, 2013 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.