quinta-feira, maio 13, 2010

Revelação do Velho Testamento

VELHO, TESTAMENTO, REVELAÇÃO, ESTUDO BIBLICOS, TEOLOGICOS
REVELAÇÃO DO VELHO TESTAMENTO

É frequente o Velho Testamento afirmar que a existência e a história de Israel, como nação, e a sua religião como a Igreja, foram o resultado evidente da revelação divina. Deus revelou-Se na aliança efetuada com Abraão como seu Deus, comprometendo-Se a continuar essa aliança com a sua descendência (Gn 17). Foi assim que os conduziu do cativeiro para a Terra Prometida, transformando-os num povo que passou a servi-Lo (Êx 6.2-8; Êx 19.3-6; Sl 105.43-45). Deu-lhes a Sua “Lei” (torah, lit. "instrução"), e ensinou-lhes como deviam prestar-Lhe culto. Levantou uma série de intérpretes para lhes anunciarem “a Palavra do Senhor”. Vezes sem conta e em momentos decisivos da sua história, esse Deus demonstrou o completo domínio que possuía das circunstâncias, revelando o que por eles iria fazer antes do acontecimento (cfr. Is 48.3-7). Israel tinha a consciência de ser o único povo a travar tais relações com Deus (Sl 147.19-20), para quem a religião significava precisamente o conhecimento de Jeová, e supunha a revelação do Mesmo na aliança que fizera. A não ser assim, os gentios cairiam na idolatria. A religião revelada de Israel iria reparar as blasfêmias proferidas por outra religião qualquer. Por isso, quando Deus Se manifestou a outras nações, com quem não tinha efetuado qualquer aliança, foi exclusivamente para os julgar pelos seus pecados (Êx 7.5; Ez 25.11,17; Ez 28.22-24). O que o Velho Testamento supõe da Sua revelação é que não a considera total, perfeita, mas apenas preparatória para algo de maior. Os profetas anteviam aquele dia em que Deus iria revelar-Se de maneira mais prodigiosa com o aparecimento do Messias, que iria reunir o povo disperso e estabelecer o Seu reino entre os novos habitantes desse reino. Os céus e a terra renovar-se-iam (Is 45.17-25); seria transformada a religião de Israel; enfim, todas as nações veriam e compreenderiam a glória de Deus em Israel (Is 40.1-4; Ez 36.23). É o que dá a entender o fecho do Velho Testamento (Ml 4). Outros estudos bíblicos relacionados ao Velho Testamento:


Cf. O Tetragrama no Antigo Testamento
Cf. Versões Antigas do Velho Testamento
Cf. Livros Poéticos do Velho Testamento
Cf. Livros Históricos do Velho Testamento
Cf. Estudos do Velho Testamento