O Formato das Cartas do Novo Testamento




o formato das cartas do novo testamentoNo âmbito da língua grega as cartas tinham poucos dados sobre o remetente e o destinatário, que eram seguidos por uma saudação com a palavra grega chairein. Um exemplo de cabeçalho assim é Atos 23.26. Na saudação, a Revista e Atualizada traz “saúde”, a Bíblia na Linguagem de Hoje e a Nova Versão Internacional “saudações”.

No oriente, os dados sobre remetente e destinatário eram bem mais extensos. Principalmente a saudação era mais abrangente. Nela, palavras-chave eram o hebraico shalom e o grego eirene. Esta era a saudação de paz típica no oriente. Temos um exemplo disso em Judas 1.s

Paulo, nas suas cartas, segue o formato oriental, como podemos ver em 1Tessalonicenses 1.1. Mas ele acrescenta a essa saudação o conceito tão usado por ele de “graça”, charis. Essa é a fórmula básica nas cartas de Paulo. Ela recebe um desenvolvimento especial de acordo com cada receptor ou grupo de destinatários. Na maioria das cartas já é possível ver no prefácio a problemática a ser discutida na carta.

O material da tradição: Nas cartas do NT encontramos em muitas passagens profissões de fé, hinos, fórmulas, indicações sobre o culto e exortações da vida da igreja do NT que o autor menciona no seu escrito. Denominamos isso de material da tradição. Encontramos as seguintes formas de tradição:

Hinos: São os cânticos da igreja primitiva. Podemos reconhecê-los na sua estrutura de estrofes e de ritmos. Infelizmente nos faltam as melodias para poder cantá-los.

Exemplos: Filipenses 2.6-11; Colossenses 1.15-20; Efésios 1.3-14; 5.14; 1Timóteo 3.16; 1Pedro 2.22-24.

Profissões de fé: São frases curtas e marcantes que resumem as convicções básicas da fé cristã. A humanidade de Jesus, a morte vicária e a ressurreição são assim professadas.

Exemplos: Romanos 1.3s; 1Coríntios 15.3-5; 1Pedro 1.18-21; 3.18-22.

Palavras da ceia: Em frases curtas e marcantes é resumida a interpretação que Jesus deu à ceia. Em geral estão no contexto de um relato sobre a instituição da ceia.

Exemplos: Marcos 14.22-25; Mateus 26.26-28; Lucas 22.15-20; 1Coríntios 11.23-25.

Nas igrejas do cristianismo primitivo havia instrução clara e segura para uma vida pela fé. Nas cartas temos registradas ainda outras formas de tradição:

Listas de virtudes e vícios: Estas são encontradas não somente no cristianismo mas também no judaísmo primitivo, principalmente na seita de Qumran. Aparecem também no estoicismo grego. Os autores das cartas do NT não as adotaram simplesmente, mas as relacionaram com a mensagem de Jesus Cristo.

Exemplos de listas de vícios: Romanos 1.29-31; 13.13; 1Coríntios 5.10s; 6.9s; Gálatas 5.19-21; Efésios 4.31; 5.3-5; Colossenses 3.5-8; 1Timóteo 1.9s; 2Timóteo 3.2-4.

Exemplos de listas de virtudes: Gálatas 5.22s; Filipenses 4.8; Colossenses 3.12-14; 6.11; 2Timóteo 2.22; 1Pedro 3.8; 2Pedro 1.5-7.

Admoestações aos membros da casa: Com isso denominamos as orientações para os diferentes grupos de pessoas como casados, pais e filhos, escravos e senhores. Esse tipo de tradição também encontra paralelos no judaísmo (como em Josefo e Filo) e no estoicismo (Epíteto e Sêneca). Essas listas de admoestações também não são simplesmente adotadas pelo NT, mas reinterpretadas com base na mensagem cristã.

Exemplos: Efésios 5.22—6.9; Colossenses 3.18—4.1; 1Timóteo 2.8-15; Tito 2.1-10; 1Pedro 2.13—3.12.

Listas de obrigações: São listas em que encontramos orientações sobre os pré-requisitos e obrigações dos obreiros das igrejas cristãs. Na antiguidade encontramos esse tipo de listas nos requisitos para oficiais do estado.4 No NT essas listas de obrigações são aplicadas aos que têm responsabilidades na igreja cristã.

Exemplo: 1Timóteo 3.1-7; Tito 1.7-9; 1Timóteo 5.17-19; Tito 1.5s; 1Timóteo 3.8-13; 5.3-16.

Além do material da tradição descrito até aqui, que é citado com mais ou menos detalhes no NT, há ainda declarações breves que denominamos fórmulas. Vejamos alguns tipos.

Homologia: São fórmulas ou declarações com que Deus é aclamado e anunciado. Elas são o fundamento das profissões de fé e dos hinos que já descrevemos.

Exemplos: 1Coríntios 8.6; Efésios 4.5s; 1Timóteo 2.5; Filipenses 2.11; 1Coríntios 12.3; Romanos 10.9.

Declarações de fé: São frases que formulam os aspectos da salvação em Jesus Cristo, como a morte vicária de Jesus (Rm 5.8; 14.15; 1Co 8.11; Gl 2.20; 3.13), a ressurreição de Jesus dos mortos (Rm 8.11; 10.9; 1Co 6.14; 1Co 4.14; Gl 1.1; Ef 1.2; Cl 2.12; 1Ts 1.10; At 3.15; 4.10; 5.30; 10.40 e outros) e a morte e ressurreição de Jesus (Rm 8.34; 14.9; 2Co 5.15; 1Ts 4.14). Provavelmente foram usados na igreja primitiva na pregação e no catecismo.

Doxologias: São frases curtas com que Deus é exaltado. O seu pano de fundo são as orações do judaísmo primitivo no AT. A sua característica cristã é a denominação de Deus como Pai de Jesus Cristo. Em muitos casos, começam com a expressão “louvado seja Deus …”

Exemplos: 2Coríntios 1.3; Efésios 1.3; 1Pedro 1.3; Romanos 1.25; 9.5; 2Coríntios 11.31.

Às vezes, são declarações de louvor no final de um hino longo de louvor ou de uma carta.

Exemplos: Romanos 11.36; Efésios 3.21; Romanos 16.27; Filipenses 4.20; 2Timóteo 4.18.

As doxologias nos abrem a cortina para os cultos da igreja primitiva.

O Formato das Cartas do Novo Testamento O Formato das Cartas do Novo Testamento Reviewed by Biblioteca Bíblia on terça-feira, agosto 04, 2009 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.